Esta visita foi realizada no âmbito da disciplina de Português, proposta pela professora Dina Sarabando, com o objetivo de alargarmos os nossos horizontes, de acordo com as matérias lecionadas nos módulos 7 ("Textos de Teatro II" – "Auto da Barca do Inferno", de Gil Vicente) e 9 ("Textos Épicos" – "Os Lusíadas", de Luís de Camões).

Assim, no dia 30 de abril de 2015, pelas 6h00 da manhã, saímos da escola com destino a Lisboa. As turmas presentes nesta iniciativa eram as do 9.º ano, incluindo as dos Cursos Vocacionais. Juntos, seguimos a nossa rota para chegarmos ao local previsto, procurando cumprir o plano traçado.

Pelas 10h00, depois de quatro longas horas de viagem de autocarro, finalmente, chegámos à capital, ao Campo das Cebolas, o que não foi, tendo em conta o horário, a melhor hora devido ao trânsito que já aflorava.

Durante o trajeto rumo ao Castelo de S. Jorge, passámos pela Sé Catedral de Lisboa, onde nos reunimos com a guia, com o propósito de obtermos os rádios-guia, pelas ruínas romanas, pela casa de Alexandre O'Neill, entre outros locais dignos de admiração. Às 10h30, chegámos, então, a um dos ex-libris lisboetas, onde tivemos direito a uma visita guiada, conhecendo lendas e visionando espaços, e aqui realizámos um peddypaper, partindo do material que nos foi fornecido e permitindo uma descoberta mais profunda de todo o local histórico. Através dos auriculares e do rádio guia, íamos recebendo as devidas instruções.

Achei interessantíssima esta atividade, pois pude conhecer e apreciar este monumento. Às 12h30, saímos do Castelo de S. Jorge para um digno e merecido almoço no Jardim da Praça do Império, em frente ao Mosteiro dos Jerónimos. Este foi um momento que proporcionou um alegre e saudável convívio entre todos, alunos e professores. Além disso, considero que todos aproveitámos para apreciar a magnífica vista e até esquecer o reboliço citadino.

Pelas 14h00, dirigimo-nos para o Mosteiro dos Jerónimos, local escolhido para assistirmos à peça de teatro vicentina, "Auto da Barca do Inferno", representada pela companhia "Ar de Filmes", nos claustros do mosteiro. Foi, sem dúvida, a melhor e a mais fantástica peça de teatro a que já assisti. Fiquei bastante admirado com o empenho dos atores a realizarem a peça, pelo mosteiro, e nós, espectadores, de pé, a segui-los. Foi uma verdadeira aventura, durante a qual mantivemos um espírito bem divertido, nunca conseguindo desviar o nosso olhar de toda a movimentação cénica que nos encantou, do princípio ao fim.

Tive, ainda, o privilégio de tirar uma foto com alguns atores da peça.

Quando a representação chegou ao fim, aprofundámos a visita a este monumento e não deixámos de visitar os túmulos do grande navegador Vasco da Gama e do grande homem das letras, Luís Vaz de Camões, local onde permanecem os seus restos mortais. De seguida, fomos, tal como prometido, deliciar-nos com os famosos pastéis de Belém e tivemos, ainda, tempo de saciar o nosso apetite com uma ida ao "Mac Donald's".

Por volta das 16h00, já mais satisfeitos, fomos visitar o Padrão de Descobrimentos onde subimos cerca de 50m de altura, sendo este um monumento de homenagem aos feitos marítimos e aos navegadores portugueses, visitado por milhares de pessoas, todos os anos. Aqui, deparámo-nos com uma vista fabulosa da cidade. Já em baixo, a rosa dos ventos, esculpida em pedra, foi um presente da República da África do Sul. Foi um momento único, para a despedida deste dia emocionante!

A visita, por esta altura, já estava a chegar ao fim, tanto que já não tivemos tempo de visitar a Torre de Belém e só pudemos apreciar este monumento ao longe.

Às 17h30, começámos a entrar todos nos devidos autocarros, com uma lágrima no canto do olho, porque esta missão chegara ao fim e era chegado o momento de regressarmos a outra "pátria": a nossa escola.

Foi uma viagem cansativa, devido à distância, mas foi um dia marcante para mim e para todos, com certeza. Durante a viagem, eu e a minha turma não resistimos e alegrámos o ambiente. Cantando, dançando, nem o cansaço nos parou...

Foi um dia em cheio! E uma despedida incrível, pois não nos despedimos só de Lisboa e dos sítios que visitámos, mas também nos despedimos uns dos outros, porque é o último ano em que estamos juntos. Acabou o Ensino Básico para a maioria... Nostalgia? Muita!

Por fim, pelas 21h30, chegámos à nossa Serafim, exaustos mas felizes, por esta nova e inesquecível experiência. Quero agradecer à minha professora e Diretora de Turma por nos ter proporcionado esta visita, pois, afinal, "visitar é mesmo conhecer e aprender mais".

Fotos

Visita de Estudo - 9º ano

1-P1110297