Foram tantas as solicitações, que o Pai Natal não resistiu, juntou um grupo de amigos e, no passado dia 12, visitou a EB Fundo de Vila, surpreendendo todas as crianças com uns trenós muito radicais. Tal como no ano passado, o Pai Natal não desiludiu e veio carregado de prendas e docinhos. Foi um momento de grande alegria e euforia para todos os alunos.


A AP da EB Fundo de Vila

Sebastião Teixeira (9ºB)

No dia 5 de dezembro de 2018 ás17:30, foi realizada uma reunião da Eco-Escolas, dirigida pela professora Cristina Tavares.
O tema deste ano é a floresta e o mar. No ano passado o tema era apenas a floresta, mas foi acrescentado o mar, para nos lembrarmos que os oceanos também fazem parte do nosso planeta.

São João da Madeira, 6 de dezembro de 2018
Querido Pai Natal

Olá, como estás? Nós estamos bem.
Durante este ano, portamo-nos razoavelmente mas podíamos ser melhores, temos de melhorar…
Alguns alunos têm notas boas pois estudam para os testes, para as fichas e são responsáveis e trabalhadores. Outros têm notas não tão boas e precisam de se esforçar mais e estar mais atentos nas aulas.

E porque a magia do Natal ainda acontece, os alunos do 3ºB, da escola do Parque, munidos de sonhos e com o coração cheios de muito amor e carinho, foram levar as suas cartas ao Pai Natal, com os seus desejos natalícios.
A turma faz votos de um Santo Natal e um Feliz Ano Novo para todos.

No dia 27 de novembro de 2018, a Escola do Parque completou os redondos e bonitos 80 anos de vida, ao serviço da comunidade.
Por isso, houve uma grande festa com a presença das entidades locais, antigos alunos, e claro todos os funcionários, docentes e não docentes...e ainda, as crianças, como não poderia deixar de ser.

A exposição ‘Pelos Caminhos do Mundo’, está patente na Torre da Oliva de 3 a 16 de dezembro. A exposição é composta por 14 painéis sobre a missão, 33 objetos etnográficos e religiosos e ainda “um jogo interativo, onde se pode entrar concretamente na viagem da missão”.A exposição ‘Pelos Caminhos do Mundo’ é promovida pelos Institutos Missionários Ad Gentes (IMAG) e pretende promover uma cultura de união e diálogo entre a diversidade de culturas e religiões de todos os continentes.

No âmbito do projeto “À barca, à barca” do Palácio do Bolhão, os alunos dos 5.º, 6.º e 7.º anos assistiram a teatro representado na escola. O espaço onde decorreram as peças de teatro foi no auditório da Escola Básica e Secundária Dr. Serafim Leite. As companhias de teatro vieram representar duas dramatizações: no dia 28 de novembro, para o 5.º ano – turmas A, B e C – foi apresentado “O Príncipe Nabo”, adaptação da obra homónima de Ilse Losa; no dia 30 de novembro, para o 6.º ano (turmas A, B, C e D) e o 7.º ano (turmas A,B e C) foi apresentada a adaptação teatral dos contos da obra “Os Bichos” de Miguel Torga.

Os alunos do 6º D participaram na gravação da canção “Não Me Vou Calar” que decorreu na passada quarta-feira, nas instalações da nossa Escola. Esta canção integrará o álbum “Ser Nenhum”, dos Prana, e pretende ser um alerta para os problemas ligados ao abandono de crianças e jovens. (Vídeo no final da notícia).

Hoje fizemos uma visita de estudo à “Suldouro, Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos”, em Vila Nova de Gaia.
Quando lá chegamos, a D. Amélia veio falar connosco e fomos para uma sala conversar sobre reciclagem. Algumas coisas já sabíamos, mas também aprendemos muitas novas. Depois, fomos fazer uma visita guiada pelas instalações.

A oficina de ilustração, dinamizada pelo ilustrador Alberto Sobrino, no 3ºB da EB do Parque foi fantástica.
Os desafios propostos foram diversos e até o nome de uma cidade foi criado – “Dauvise”, assim como elaboradas ilustrações dos seus habitantes, habitações, transportes, … onde não havia limites e tudo era possível!

Com o aproximar da data em que se comemoram 59 anos da proclamação da Carta Universal dos Direitos da Criança, a 20 de novembro, a Diretora de Turma do 6.º D propôs aos alunos a seguinte atividade:
Elaborar numa folha de cartolina uma ilustração sobre um dos dez direitos da criança. Após um momento de reflexão, os alunos colocaram “mãos à obra” e ilustraram o direito que lhes coube em sorte.

Esteve na cidade de S. João da Madeira, entre 5 e 9 de novembro, esta estrutura da responsabilidade do Oceanário de Lisboa.
Este projeto pretende espalhar pelo país a literacia do oceano para que todos compreendam a sua importância e a urgência de agir pela sua conservação, tendo como base os valores da sustentabilidade e da necessidade de proteger a biodiversidade marinha.