Madrugada é algo que não chateia, quando a passamos acordados por uma boa razão, assim pensam os alunos que no passado dia 26 de novembro tiveram de se apresentar nos autocarros que os guiariam até Mafra, às seis da manhã. Depois, três horas de viagem a unir são João a Mafra.

Por fim chegados, fomos divididos em grupos e, cada um na sua vez, visitou o convento de Mafra com os respetivos guias. Esta visita realizou-se no âmbito da disciplina de Português o que explica o facto de, para além de características arquitetónicas do edifício, fossem referidos também pormenores da obra de José Saramago, Memorial do Convento.

Pena foi não haver muito de interessante nos arredores, já para não falar na chuva que se fazia sentir nesse dia, porque a hora de almoço sugeria um passeio por Mafra.

Por volta das duas e meia assistimos à adaptação da representação da obra que já referi. Com uma abordagem inicial bastante interessante e diferente, em que o público fazia parte da peça.

Ao que parece, os alunos guardaram a energia toda para o regresso, e as típicas cantigas e cânticos que acompanham uma longa viagem de visitas de estudo foram recordadas aí.

Foi cansativa mas enriquecedora, nove horas foram as da chegada, e a vontade de tomar um banho e de ir dormir abordaram-nos em São João, quando chegamos.