Na dinamização da atividade «Os Sábios da Serafim», a gente mais graúda (docentes, assistentes operacionais e técnicas) mostrou, acerrimamente, um verdadeiro talento artístico, a partir de uma expressão idiomática («Chegou-me a mostarda ao nariz.»).

O certo é que, tendo por base esta frase, nasceram ilustrações dignas de serem apreciadas, nas diferentes equipas. Vamos lá espreitar!

Na Escola Básica e Secundária Dr. Serafim Leite, além das atividades dinamizadas pela Equipa de Educação para a Saúde (PES), foi criada uma instalação, no átrio principal, com os trabalhos dos alunos dos 2.º e 3.º CEB realizados no âmbito das disciplinas de Ciências e Naturais e ou Educação Visual, em articulação com o projeto Eco-Escolas, os quais pretenderam fazer alusão ao tema, definido pela ONU, para o Dia da Alimentação 2023, “Água é vida, água é alimento. Não deixar ninguém para trás!”.

A Cidade de Braga recebeu, na passada sexta-feira, dia 13 de outubro, o maior encontro nacional na área da Educação Ambiental. O Dia das Bandeiras Verdes - Galardão Eco-Escolas 2023, que decorreu no Altice Forum Braga, juntou cerca de 4.000 jovens e professores de todo o país, entre os quais a delegação das 3 escolas do Agrupamento Dr. Serafim Leite que, mais uma vez, foi certificado como um Eco-Agrupamento.

Neste evento, organizado pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE), em colaboração com o Município de Braga, foi reconhecido o trabalho de todas as comunidades que participaram, no ano letivo anterior, no Programa Eco-Escolas e que contribuíram, deste modo, para tornar o seu o dia a dia mais sustentável.

O AESL tem a honra de felicitar, com todo o orgulho, o professor Celestino Pinheiro, serafino de «corpo e alma», pela sua mais recente conquista, a publicação da obra «As Três Escolas da Minha Aldeia», uma sincera homenagem às suas origens (Vale da Mua, Envendos e Mação), no coração de Santarém, nunca olvidando uma outra grande paixão, o ensino.

O livro, composto por crónicas, redigidas, sobretudo, em tempos pandémicos, foi apresentado, a toda a comunidade, no dia 21 de outubro, na Biblioteca Municipal de S. João da Madeira.

Os alunos do 4.º ano da Escola Básica do Parque comemoraram o Dia Mundial da Alimentação. Assim, tiveram direito a uma ação de sensibilização, por parte de uma nutricionista, a Dr.ª Catarina, sobre a importância dos lanches saudáveis para o crescimento das crianças.

Esta foi uma forma de os alunos aprenderem a fazer lanches com alimentos saudáveis, tendo degustado alguns desses alimentos, como frutas, legumes, cereais e lacticínios.

Além disso, assistiram a vídeos explicativos sobre o tema, cantaram canções, completaram provérbios, leram poemas e responderam a adivinhas através do jogo “quantos queres em torno da temática. Não esqueceram de pensar em medidas para o acesso, por parte da população mundial, à alimentação através de uma abordagem holística, interdisciplinar e interdomínios.

O AESL aderiu à iniciativa europeia «CodeWeeK 2023», que incluiu uma atividade de programação, em formato de nómada digital, com o intuito de se refletir sobre as vantagens e as desvantagens desta condição e, simultaneamente, divulgar o trabalho de programação desenvolvido no âmbito do curso TGPSI, no Agrupamento.

A «CodeWeek», para além de promover o pensamento computacional e a programação, procura tornar a programação mais visível e mostrar aos jovens, aos adultos e idosos a forma de dar vida às ideias através da programação, desmistificando as respetivas competências e unindo pessoas motivadas para explorar e aprender mais sobre o novo mundo digital.

Mais um ano passou e, mais uma vez, na senda do desafio da Assembleia e da Câmara Municipais, os alunos (12.º A e B) do AESL, no âmbito do projeto “Celebrar a Nossa História”, desenvolveram novas aprendizagens concentradas no passado do município, mais concretamente, em torno de vivências de há 80 anos.

Assim, contando com um trabalho prévio de pesquisa sobre a temática, a greve de sapateiros sanjoanenses, que ocorreu no dia 5 de agosto de 1943, os alunos e a Coordenadora do projeto no Agrupamento, Dina Sarabando, procederam à realização de uma entrevista, por escrito, e, posteriormente, oralmente, ao Engenheiro Jorge Cortez, envolto nestas questões das origens e dos feitos de S. João da Madeira, a quem muito agradecemos a concretização deste projeto.

No dia 12 de outubro, a turma CA, da Escola Básica de Fundo de Vila, visitou a Quinta Sousa Brandão, também conhecida como Quinta da Murtosa, em Mosteirô.

Durante toda a manhã, a Natureza transformou-se na sala de aula, dando a oportunidade aos alunos de vivenciarem e aprenderem através da relação com os outros e com o meio.

Assim, apanharam e provaram uvas, treparam às árvores, conheceram novas espécies de plantas e animais, aprenderam a cuidar das árvores, entre outras atividades, valorizando, deste modo, o património cultural e histórico desta quinta com uma longa e significativa história por detrás, que remonta ao século XVI, no reinado de Afonso III.

Na manhã de quinta-feira, dia 12 de outubro, os alunos do 3.º ano da Escola Básica de Fundo de Vila realizaram uma oficina denominada «Partituras», a qual foi dinamizada no auditório dos Paços da Cultura.

 

Mas de que se trata, afinal? «Partituras» é uma performance de música e de dança, uma criação original de Helena Oliveira e de Marta Moreira, no seio do Estúdio de Criação da Plataforma do Pandemónio. Partindo da respiração como génese do som e do movimento, nesta performance, estas duas linguagens confundem-se, à medida que procuram traduzir o Outro, vestindo a sua pele.

No dia 26 de setembro, realizámos a nossa primeira atividade, neste ano letivo: a recolha e entrega de tampinhas para ajudar a nossa amiga Carlota.

Durante as férias escolares, nós e os nossos familiares enchemos sacos e garrafões de tampinhas que trouxemos, depois, para a escola. Como a missão foi muito bem cumprida, a avó da Carlota foi convidada por nós a vir à escola.

Contudo, acabámos por ser presenteados com fotos da menina que já conhecemos, há alguns anos. Tem crescido imenso e é muito linda! Por isso, a fim de melhor vermos as fotografias, sentámo-nos em círculo, à volta das tampinhas que recolhemos. De seguida, ajudámos a “nossa” avó a transportar as tampinhas até ao portão da escola.

O Dia Mundial do Animal assinala-se, anualmente, no dia 4 de outubro. Por isso, os alunos do 4.ºA da EB do Parque, depois de refletirem sobre a importância dos animais na vida das pessoas, divertiram-se imenso a construir um marcador de livro, em forma de gato, e a escrever quadras nas quais transparecem que o bem-estar animal é uma prioridade.

E, agora, que tal um pouco de magia poética em que os animais são os protagonistas?

No âmbito do Clube «Ciência Viva», dinamizado na escola, e do projeto «Charco Pedagógico no Parque», de acordo com o respetivo plano de intervenção, os alunos dos 4. ºanos da EB do Parque, no passado dia 4 de outubro, visitaram a Casa de Ciência de Braga, a fim de participarem numa sessão, na sala do planetário imersivo digital, e ainda na oficina “Charco Pedagógico”.

Para além de ter sido uma experiência inesquecível, na qual, uma vez mais, se privilegiou o desenvolvimento de uma cultura científica, os alunos puderam transferir os seus conhecimentos relativos aos temas propostos e ampliar o seu gosto e interesse pela biodiversidade.

 
 
 

Portal do AESL

logotipo ESCOLA EMAIL