No dia 29 de abril, o grupo de Teatro “A Troupe” apresentou ao público do X Festival de Teatro a sua última produção, peça “O Segredo”, uma adaptação de “O Condenado” de Camilo Castelo Branco.


Perante uma sala cheia, os catorze atores do grupo esmeraram-se por nos contar a “história misteriosa de um homem que guarda um grande segredo mortal “, saída da imaginação e da vida de Camilo, uma vez que o autor teve a intenção de homenagear o seu amigo José Cardoso Vieira de Castro, que viveu um drama semelhante ao da obra.
A peça abre com duas criadas algo desajeitadas, mas com muito jeito para nos fazer rir, que, enquanto limpam a casa dos patrões, discutem futilidades provenientes da sua ignorância, ou da estranheza que lhe causa o ambiente aristocrático em que foram inseridas. Seguidamente, desenrola-se o drama, todo ele feito de mistérios, de amores imprevistos, de encontros e desencontros, e, no final, da revelação do “segredo” que dá o título à peça.
Não era fácil a tarefa dos jovens atores da “Troupe”, até pela diferença etária e física entre eles e as personagens que representavam. Mas eles superaram essa dificuldade, afirmando-se pela segurança e convicção com que representaram os seus papéis, alguns bastante exigentes, quanto mais não fosse pela extensão das falas e pelo intrincado da história. Há muito trabalho a preceder a entrada destes jovens atores em palco e isso é bem percetível no resultado final. Quando uma peça é bem representada, aquilo que parece fácil no palco é inversamente proporcional às dificuldades que o grupo terá superado para poder apresentar um trabalho escorreito. Se a isso juntarmos uma cenografia e uma luminotecnia cuidadas, o resultado é merecedor de todos os aplausos que se ouviram na sala. O verdadeiro segredo do “Segredo” foi o trabalho, a dedicação e a competência de todo o grupo.
No final era esse espírito de missão bem cumprida que se espelhava no olhar, no sorriso e na emoção da professora Teresa Soares e de todos os que com ela colaboraram, a começar nos atores, passando por professores, assistentes e pais. A sessão terminou com palavras de apreço por parte da diretora Anabela Brandão, que salientou o facto de aquela ter sido a terceira peça de teatro apresentada pelo Agrupamento, o que demonstra bem a sua vitalidade, porque “temos os melhores alunos do mundo”.

Celestino Pinheiro

Para ver todas as fotos, clique em:

Peça "O Segredo"

 

an segredo troupe

 

 

 


Blogue da Biblioteca Escolar

Memórias da Serafim

  • Os passeios da escola.

    Oct 4, 2020

    Os passeios da escola. Desde o início a escola praticou os passeios. Mais ou menos educativos, mais ou menos lúdicos, a escola sempre saiu dos seus muros. Aqui ficam três registos. Na foto em destaque em passeio a Montalegre, 29 de junho de 2003,[…]

    Read more...
  • Os finalistas de 1972/73

    Sep 23, 2020

    Os finalistas de 1972/73

    Read more...
  • Os livros de finalistas

    Sep 22, 2020

    Os livros de finalistas Estas publicações anuais eram excelentes registos para memória futura das realizações culturais levadas a cabo e, ao mesmo tempo, indeléveis assentamentos dos nomes e faces das gerações que passavam pela escola. No exemplar que agora se digitaliza, cuja oferta muito[…]

    Read more...
  • Os deveres do aluno

    Sep 14, 2020

    Os deveres do aluno No tempo do Estado Novo os deveres do alunos eram bem divulgados. Da ficha dos alunos constava a lista que se mostra. Atuais, ou não, eis um registo numa caderneta de um aluno que se extraiu do excente facebook dos[…]

    Read more...
  • As Fichas

    Sep 14, 2020

    As Fichas De uma escola se espera recolha de dados permanente. Em outras eras as coisas eram mais românticas, mais palpáveis. Hoje as fichas foram substituídas por tabelas exel, mais completas mas também mais assépticas. Aqui ficam dois exemplos, devidamente ocultados, porque[…]

    Read more...

Por aqui...

Temos 83 visitantes e 0 membros em linha