Não, não tem jeito: Tanto não tem que, em cada aluno, ficou a vontade de revisitarem os seus projetos.
Do confinamento letivo, sobretudo nas disciplinas oficinais e laboratoriais, fica o testemunho das limitações de uma Escola à Distância: A não ser em circunstâncias excecionais como a que estamos a atravessar ou para aquelas que a modalidade de “Ensino à Distância” já prevê, nada substitui a presença física dos professores e dos alunos.


As novas ferramentas didáticas e de comunicação — telemáticas — são um complemento metodológico precioso e poderoso, mas nunca a Escola Pública poderá reduzir-se à condição precária de um complemento.
As circunstâncias excecionais torceram a Escola Pública e, face a essas circunstâncias, as escolas (alunos e professores) deram a melhor resposta possível. Que essa resposta não sirva de mote para uma revolução tecnológica redutora, mas sempre bem vinda como complementar e potenciadora da presença.

Justamente por essas limitações, os alunos do 12.º ano do Curso Científico Humanístico de Artes Visuais merecem este reconhecimento compensador para a sua quase frustração, combinada com uma enorme satisfação.
Na verdade, no âmbito da disciplina de Oficina de Artes, desenvolveram projetos individuais durante o 2.º período para os concretizarem durante o 3.º período, mas, surpreendidos pelo confinamento, tiveram de adequar os seus projetos de fotografia, animação, cerâmica, pintura, graffiti, escultura, arquitetura… Tiveram de ajustar os seus projetos aos materiais e aos espaços que tinham em casa, conseguindo preservar os respetivos temas e domínios de expressão — conseguiram preservar a substância.

Para além da concretização dos projetos, o 3.º período obrigava-os a expô-los, na escola ou em associação com alguma iniciativa proposta por outra instituição ou entidade.
A exposição física não foi possível, obviamente.
Não obstante, os alunos concretizaram os seus projetos e fizeram as suas exposições, convertidas em publicação numa página eletrónica pessoal, páginas essas para as quais fica o convite de as visitarmos:

Ana Rita

Anzehlika

Beatriz

Lígia

Mariana

Pedro

Sara

Tatiana

Sem dúvida, este é um registo digno para a memória controversa de uma Escola que, em tempos idos, esteve confinada.

Paulo Duarte

OArtes conjunto

 

 


Blogue da Biblioteca Escolar

  • Manif da Leitura!

    Apr 22, 2021

    Manif da Leitura! Os cartazes para a manifestação começam a chegar. Os manifestantes escrevem as palavras de ordem! E vamos para a rua… das redes sociais!

    Read more...
  • ManiFESTA-te pela Leitura

    Apr 22, 2021

    ManiFESTA-te pela Leitura O PNL desafia todos os que amam a leitura a manifestar-se publicamente! Ao longo das últimas semanas, vários têm sido os desafios lançados. Um deles foi a divulgação dos livros favoritos, seja através de votação no facebook, seja através da[…]

    Read more...
  • O Nabo Gigante do 2B da EB1 do Parque

    Apr 19, 2021

    O Nabo Gigante do 2B da EB1 do Parque A partir da leitura do livro “O Nabo Gigante” de Aleksei Tolstoi, o 2.ºB da EB1 do Parque fez a recriação da obra, elaborou fantoches com as personagens e recontou a história. A biblioteca escolar, no âmbito do referencial aprender[…]

    Read more...
  • CNL Fase Intermunicipal

    Apr 14, 2021

    CNL Fase Intermunicipal Decorreu hoje, na Biblioteca Municipal de S. João da Madeira, a prova escrita da Fase Intermunicipal do Concurso Nacional de Leitura. A organização está a cargo da Biblioteca Municipal de Vila Nova de Gaia mas, por força das restrições impostas[…]

    Read more...
  • Filipa, 2.ºB do Parque – 1.º Prémio no Concurso Poesia na Corda

    Apr 14, 2021

    Filipa, 2.ºB do Parque – 1.º Prémio no Concurso Poesia na Corda Dos 305 poemas apresentados a concurso, distribuídos pelas diferentes categorias e temáticas, a Maria Filipa, do 2.ºB da EB1 do Parque, ganhou o primeiro prémio na categoria “Poemas Pequeninos”. O poema da Filipa retrata uma árvore muito especial e revela uma[…]

    Read more...

Memórias da Serafim

Por aqui...

Temos 35 visitantes e 0 membros em linha