Auto da Barca do Inferno

Depois de, no ano letivo passado, ter apresentado “O Príncipe Nabo”, “Os Bichos”, “A Viagem” e “Estranhões e Bizarrocos”, o projeto À Barca volta a trazer teatro ao nosso agrupamento. Este projeto conta com a parceria das bibliotecas escolares do agrupamento. Desta vez, os alunos contemplados com este teatro portátil foram os do 9.º ano que puderam assistir, no dia 12 de novembro, no auditório do CMI, a uma animada e muito original representação do “Auto da Barca do Inferno” de Gil Vicente.


Respeitando o texto vicentino, os atores conseguiram imprimir um ritmo muito aliciante e uma encenação que cativou a atenção de todos. O texto do dramaturgo Gil Vicente foi brilhantemente encenado e representado pelo teatro do Bolhão.
No final da atuação, e tal como vem sendo hábito, os atores conversaram com a plateia sobre o que significa representar Gil Vicente nos dias de hoje, o desafio que representa, a supremacia do texto, a importância da encenação e a profissão de ator. Os alunos manifestaram muita curiosidade em conhecer a escola destes atores. E, quem sabe, se um belo dia não a iremos visitar?
“A rir se castigam os costumes” e se lê o texto vicentino. Agora, estudar Gil Vicente será, por certo, mais fácil e poderão ser extraídos sentidos mais profundos da peça deste autor do século XVI.
“À barca, à barca”, grita o diabo, e todos nós nos fizemos ao projeto “À Barca”!

 

AN adb4

 

AN adb1

 

AN adb2

 

AN adb3