No dia 29 de janeiro, no decorrer da tarde, todos os alunos do 11º ano, Ensino Regular e Profissional, tiveram a soberba oportunidade de assistir, no nosso Centro Multidisciplinar Interativo, à fantástica e bem curiosa representação da obra do Padre António Vieira, «Sermão de Santo António aos Peixes», que faz parte do corpus literário deste ano de escolaridade e do espólio barroco, intitulada “Aquário”, porque, afinal, de peixes se trata (alegoricamente falando).


Assim, observando apenas um conjunto de cubos sobrepostos que representavam, em forma de puzzle, a configuração do Brasil, pairava no ar um enorme espírito de curiosidade. Afinal, a passagem de um sermão para teatro não se antevia como uma tarefa nada fácil. Seria possível? O tempo o diria…
E foi assim que, perante a imagem de um aluno, que não percebia nada (ou quase nada) da obra vieiriana e a quem bastava um 9,5 no teste, e de uma aluna que tinha, impreterivelmente, de tirar, no mínimo, 19,5 valores, os alunos estiveram presos às falas dos dois atores do grupo de teatro «Sem Terra», tendo-se mostrado muito atentos e divertidos. Afinal, a comicidade entrara num sermão!
Seguiu-se um quadro dramático protagonizado por duas peixeiras que tentavam vender os seus peixinhos: a rémora, o quatro-olhos, o torpedo, o polvo, o peixe de Tobias, o voador, o roncador e o pegador, tão nossos conhecidos.
Este espectáculo é uma prova de que, a rir, se podem mesmo corrigir os costumes, além de que mostrou, igualmente, que se podem estudar as lições de Português… “brincando” com os temas, com as personagens, com o espaço,… até quando tudo parece “sem sal”.
Esta atividade foi dinamizada pela Coordenadora de Português, professora Dina Sarabando, que contou com o apoio das docentes Cláudia Proença e Margarida Ribeiro e com a presença de quase 150 pessoas, entre alunos e professores.

Cláudia Proença
Dina Sarabando

Fotos: Alunos CPT Audiovisuais

1 semterra

 

2 semterra

 

3 semterra

 

4 semterra

5 semterra

 

6 semterra