Padre António Vieira ao vivo no «Aquário» dos «Sem Terra»
No dia 30 de novembro, em plena tarde de 3.ª feira, todos os alunos do 11º ano, dos Ensinos Regular e Profissional, tiveram a oportunidade de assistir, no Centro Multidisciplinar Interativo do AESL, à uma original representação, com base na obra do Padre António Vieira, «Sermão de Santo António aos Peixes», obra integrante deste ano de escolaridade, designada «Aquário», levada a cabo por dois magníficos atores que fazem parte do grupo teatral - os «Sem Terra».


Assim, perante uma onda de curiosidade bem acentuada, porque, aos olhos dos alunos, esta não se mostrava uma tarefa nada fácil - afinal, estamos a falar de um texto barroco -, os atores foram mostrando a sua arte e, mais do que tudo, seduzindo o auditório. Por isso, nada melhor do que «escutar» as suas mensagens… Vamos a isso»?

semterra2


11.º A (Lurdes Gual)

ANDRÉ COSTA - Poderia falar do método interativo com o público ou até mesmo de uma parte pela qual me interessei mais, mas acho que o que me cativou realmente foi a forma como, no final, os atores falaram do interesse que têm pelo teatro, a ponto de se basearem no sermão de Santo António aos Peixes e misturar o mesmo com temas da atualidade, fazendo-nos conhecer melhor a realidade em que vivemos.

ANA ALVES - A Companhia de Teatro “Sem Terra” mudou completamente a ideia que eu tinha do teatro através da sua apelativa, entusiasta e criativa forma de abordagem de uma obra escrita há mais de 300 anos que apenas narrada/interpretada seria bastante entediante!

FABIANA ALMEIDA - O teatro do «Sermão de Santo António aos Peixes», interpretado pelos "Sem Terra", mostrou-nos que é possível transformar, de uma maneira surpreendente, um texto "sem graça" e de difícil compreensão. Num teatro de curta duração, os atores conseguiram mostrar-nos tanto sobre esta obra, acrescentando que a sua apresentação, provavelmente, foi mais fácil para muitos alunos, porque o modo como os atores interagiram connosco foi incrível.

BERNARDO FERREIRA - Foi uma peça bastante bem conseguida, uma vez que conjugou uma obra escrita há mais de 300 anos com a realidade atual. Os atores Miguel e Maria foram espetaculares.

JOÃO AMADO - Foi uma peça que, na minha opinião, foi bem representada por dois atores que conseguiram captar a nossa atenção durante toda a peça, o que fez com que estivéssemos todos à espera do que iria acontecer.

INÊS PIMENTA - A forma como o grupo de teatro «Sem Terra» expôs o tema foi dinâmica e inovadora. Pegaram num texto que foi escrito há mais de 300 anos e conseguiram que se tornasse atual e apelativo para pessoas da nossa idade.

CAROLINA TORRES - Normalmente, quando nos dizem que vamos assistir a um teatro, associamos a algo aborrecido, mas este foi bastante diferente. Na minha opinião, conseguiu captar a atenção de todos e fez com que todos se animassem. Foi uma boa forma de adquirirmos mais conhecimentos acerca do «Sermão de Santo António aos Peixes».

MATILDE HENRIQUES - Honestamente, antes de entrar no auditório, achei que iria assistir a um monólogo entediante e básico como seria de esperar de um sermão. Qual não foi o meu espanto quando entrei e vi um cenário que só posso descrever como «anormal». Não num mau sentido, mas no sentido de algo totalmente inesperado. O cenário acompanhou a performance dos atores, bastante versáteis, que conseguiram dar vida a uma obra escrita há mais de 300 anos, à luz do século XXI. Foi uma experiência que, definitivamente, repetiria e que recomendo vivamente.

MARIA SÁ - Eu achei o teatro muito dinâmico e divertido. Gostei imenso da prestação dos atores e da forma como conseguiram adaptar a peça aos dias de hoje, sem se perder a essência do sermão. Foi uma excelente forma de nós, alunos, conseguirmos entender melhor o conteúdo do sermão, passando uma mensagem muito forte que, de certeza, nos fez refletir.

GASPAR BATISTA - Gostei bastante do teatro que nos foi apresentado, principalmente pela forma inovadora como expuseram o tema tratado.

TIAGO SALGADO - Adorei o espetáculo. Adorei a energia dos atores. Achei que podia chegar a adormecer e o certo é que me fartei de rir. Foi muito boa a experiência.

JOÃO AGUIAR - Experiência extremamente fora do normal. Conceito bastante diferente do normal e ótimo momento de riso e de entretenimento.

semterra1


11.º C (Margarida Ribeiro)

FELIPE TORRES - Achei esta peça teatral bastante intrigante. Gostei muito de como os atores misturaram comédia, humor e muito mais para nos educar sobre o assunto em questão. Eu não tinha certeza do que esperar, quando entrei naquele auditório, mas fiquei satisfeito com o que vi. No geral, uma experiência agradável e uma excelente lição que foi educativa e divertida.

TIAGO LOPES - O espetáculo "Aquário" surpreendeu-me bastante. Os atores em palco exploraram o sermão de uma forma muito casual e simples para o público entender. Não havia vocabulário complexo e a relação com o passado e o presente foi fenomenal. Adorei o espetáculo e recomendaria todos a assistir, pelo menos, uma vez.

LEANDRO CUNHA - Adorei este espetáculo, a forma como os atores interagiram com o público, o modo como captaram a minha atenção sendo eu uma pessoa que nunca gostou de teatro. Simplesmente incrível!

RAFAEL OLIVEIRA - Achei este espetáculo simplesmente fora do normal. Ao contrário de um teatro habitual, os atores optaram por uma versão mais moderna e mais divertida. Desta forma, conseguiram cativar muito melhor a atenção do público que estava à espera de algo mais aborrecido. Em geral, acho que os dois atores estiveram perfeitos nos respetivos papéis e espero voltar a ver mais espetáculos deste género.

LEONARDO GOMES - Eu gostei deste espetáculo, simples, engraçado, dramático e histórico. Gostei da forma como os atores atuaram, os quais, com poucos recursos, conseguiram fazer um bom trabalho.

SÉRGIO VIEIRA - Eu achei este teatro uma das melhores formas para se desenvolver a obra do Padre António Vieira, considerando que foi uma estratégia muito bem pensada para a nossa faixa etária. Gostei mesmo muito e não me importava nada que os textos académicos fossem lecionados desta forma.

SIMÃO VIEIRA - Eu achei o espetáculo “Aquário”, realmente, um espetáculo. Gostei da forma como os atores intervieram / interagiram com os espectadores (os alunos), o que achei fantástico.

EMANUEL MAIA - O espetáculo foi esplêndido, tendo conseguido resumir a obra do Padre António Vieira com um cenário simples, mas com muita informação. Poucos atores, mas muito criativos. Tinha outra ideia sobre as peças teatrais, mas esta conseguiu mudar a minha visão. Não tenho nada a reclamar sobre o que assisti, pois foi fantástico e cómico.

RODRIGO MARTINS - Eu achei este teatro uma autêntica obra de arte. A forma como foi dramatizada a obra do Padre António Vieira com a presença das peixeiras e dos peixes deu-lhe uma conotação cómica. Foi simplesmente incrível!

JORGE NUNES - Esplêndido! É incrível o que se consegue alcançar com poucos recursos. Desde o cenário simples, mas eficaz na transmissão da mensagem, até à própria atuação de apenas dois atores, com todas as personagens a seu cargo, tudo foi incrível.

DANIEL SILVA - Eu descrevo este teatro em duas palavras: “simples” e “perfeito”. Foi um teatro pequeno, mas que deu a conhecer melhor a obra de Vieira, mesmo tendo um cenário tão simples e sendo interpretado apenas por dois magníficos atores. Não foi um teatro aborrecido como pensávamos que iria ser, pelo contrário, foi um dos melhores teatros a que assisti. Obrigado por este teatro e pelo trabalho e criatividade dos atores.


11.º E (Susana Silva)
EDGAR SILVA - Teatro dinâmico e diferente do esperado, não foi um teatro clássico como a maioria. Gostei, particularmente, da cena em que representavam as peixeiras. Foi bastante cativante. Os representantes da peça interagiam bastante com o público.

Esta atividade foi dinamizada pelo grupo de Português e contou com a presença de cerca de 125 pessoas, entre alunos e professores.

Veja todas as fotos [aqui]

semterra3

Dina Sarabando

 


Blogue da Biblioteca Escolar

 
 
 

Portal do AESL

logotipo ESCOLA EMAIL