Por: Cecília Santos

A História da Serafim Leite constrói-se através de todos os alunos que a têm enriquecido, ao longo de mais de 50 anos, mas também através dos assistentes operacionais, assistentes técnicos e docentes que fazem desta escola a sua segunda casa.
Neste momento, cumpre fazer memória do Reverendo Padre Elias Rocha, que foi docente de Educação Moral e Religiosa Católica, na nossa escola, entre  os anos de 1963 e 2002.
Foi com pesar e saudade que tomamos conhecimento da sua partida terrena, no passado dia 27 de janeiro.


É com um sorriso no rosto que lembramos o docente Elias Rocha que marcou os seus alunos e colegas, pela afabilidade e amizade que manifestava para com todos e pelo interesse e participação nos assuntos próprios de uma comunidade educativa.
Marcou testemunho, como padre comprometido pela vocação que abraçou, ainda adolescente, mas também tornando-se um igual entre os colegas dos diferentes grupos disciplinares, independentemente das ideologias religiosas que professassem. Não fugia a nenhuma conversa sobre os diferentes assuntos, manifestando sempre a sua opinião e respeitando a dos outros.
Com todos colaborava, dedicando-se com profissionalismo e competência, a todas as tarefas subjacentes à docência, bem como a todas as outras para os quais era convocado, tais como, comissão de horários, secretariado de exame, entre outras. Atingindo a idade da reforma deixou a vida ativa, como docente, mas nunca deixou de se interessar pela vida que fervilhava na Serafim Leite, procurando saber de tudo e de todos, revelando saudade do tempo que passou entre nós. Registamos o último contacto que revela isso mesmo. Como já saía pouco teve o cuidado de ligar para uma colega e dar os parabéns pelos bons resultados dos exames nacionais quando tomou conhecimento pelos órgãos de comunicação social.
Possuía um sentido prático e concreto pelo que não gostava de perder tempo com o que considerava supérfluo e sem interesse.
Podemos considerar como imagem de marca, o porte de quem poderia ser confundido com um verdadeiro galã do cinema, com um gosto especial pelo café, recorrendo ao serviço do bar da escola, várias vezes com o seu jornal Comércio do Porto/ Jornal de Notícias debaixo do braço.
Nesta singela homenagem ao Padre e docente Elias Rocha terminamos com este poema de José Tolentino Mendonça cardeal, poeta e teólogo português, atualmente Arquivista do Arquivo Apostólico do Vaticano e Bibliotecário da Biblioteca Apostólica Vaticana, na Cúria Romana.


“A Noite Abre Meus Olhos
Caminhei sempre para ti sobre o mar encrespado
na constelação onde os tremoceiros estendem
rondas de aço e charcos
no seu extremo azulado

Ferrugens cintilam no mundo,
atravessei a corrente
unicamente às escuras
construí minha casa na duração
de obscuras línguas de fogo, de lianas, de líquenes

A aurora para a qual todos se voltam
leva meu barco da porta entreaberta
o amor é uma noite a que se chega só."

 

p elias

 


Blogue da Biblioteca Escolar

 
 
 

Portal do AESL

logotipo ESCOLA EMAIL