Na escuridão da noite,

silencioso a espreitar,

Asas negras, na penumbra, a voar.

Guardião da noite, mistério a pairar,

Quem sou eu, na escuridão a encantar?

6A

R: Máquina fotográfica

Era uma vez, numa aldeia pequenina, um rapaz chamado António. Ele tinha 11 anos e adorava aventuras. Um dia, enquanto brincava no jardim, encontrou um objeto mágico no chão. Era uma pedra brilhante com cores que ele nunca tinha visto antes. O Pedro pegou na pedra e, de repente, sentiu uma energia especial. Sem pensar muito, fechou os olhos e fez um pedido: "Quero viver uma aventura incrível!"

De repente, o Pedro viu-se num lugar totalmente diferente. Era uma floresta mágica, cheia de árvores falantes e animais amigáveis. Ele ficou maravilhado! Um esquilo chamado Bolinha aproximou-se e disse: "Tu és o escolhido, Pedro. Temos uma missão para ti!"

              Este ano letivo está a ser muito difícil!... As disciplinas exigem trabalho e nós nem sempre cumprimos as tarefas que os professores nos exigem… afinal, dizem eles, “já estais no 6.º ano, metade da escolaridade obrigatória está praticamente cumprida”. Gostamos da escola, sentimo-nos felizes aqui, mas o pior é o resto! Ter de trabalhar, estar atentos nas aulas, fazer trabalhos de casa… enfim!

              Nas aulas de Português, lemos a obra “Ulisses”, de Maria Alberta Menéres. Gostámos muito de imaginar as aventuras de Ulisses. Que interessante deve ter sido a experiência de, pela sua artimanha, ter vencido os inimigos com um cavalo de pau!… E, depois, a forma astuta como enfrentou Polifemo ou conversou, nos infernos, com figuras muito queridas para si! É verdade, quase nos esquecíamos da ousadia em querer ouvir as sereias e deliciar-se com o seu belo canto, ou ainda, quase a terminar, a forma como lutou com os que lhe queriam usurpar o poder casando com a sua esposa Penélope…

Porque o compromisso com a paz é mais urgente do que nunca, no Jardim de Infância do Parque, a partir de histórias, abordámos a temática «Aprender para uma paz duradoura», escolhida para este ano de 2024.

Em “Orelhas de Borboleta”, de Luísa Aguilar, a Mara transformou em positivo aquilo que para os outros era motivo de gozo… porque devemos valorizar as características que nos diferenciam dos outros para nos distinguirem como seres especiais e únicos.

As turmas dos 10.º E e 11,º F, dos cursos profissionais de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos e de Eletrónica, Automação e Comando, realizaram, no dia 25 de janeiro, uma visita de estudo com destino ao Planetário e à empresa de desenvolvimento de software -«Mindera», no Porto.

A semana não poderia ter começado da melhor forma. Fomos conhecer o Centro de Arte da Oliva e viemos encantados! Uma manhã em que a sala de aula passou a ser o museu.

Num ambiente descontraído, explorámos o museu do Centro de Arte da Oliva e participámos na oficina ARRET. Aqui, tivemos oportunidade de dar largas à nossa imaginação, explorar mundos de faz de conta e criar histórias com personagens incríveis. Depois desta experiência tão enriquecedora, regressámos à escola cheios de energia e de inspiração.

A turma do Círculo de Aprendizagem de Fundo de Vila teve a oportunidade de explorar o Centro de Arte Oliva, o que foi uma visita enriquecedora.

Ao percorrer as diversas obras expostas, os alunos não observaram apenas, mas também interagiram de forma inovadora. A atmosfera vibrante do centro inspirou a criatividade de cada um, culminando no momento emocionante em que todos contribuíram para a criação coletiva de uma obra de arte única.

A disciplina de EMRC, em colaboração com o projeto "Escolas Amigas dos Direitos Humanos", participou no "Encontro Nacional das Escolas Amigas dos Direitos Humanos", o qual decorreu nos dias 12, 13 e 14 de janeiro de 2024, no Fundão.

Assim, o docente de EMRC e quatro alunos representantes do nosso Agrupamento viveram três dias de partilha e formação, aprofundando a importância dos Direitos Humanos na vida e a forma de os implementar na Escola.

Na Escola Secundária Serafim Leite, um grupo de alunos do 11.ºF decidiu espalhar a alegria natalícia, de uma maneira única e criativa, apresentando uma coroa de Natal original e sustentável, totalmente confecionada a partir de CD em fim de vida.

Este trabalho foi uma sugestão de todos os alunos da turma, partindo do aproveitamento de CD e de cápsulas de café que, à partida, iriam para o lixo. Por outro lado, decidiram associar esta ideia à época natalícia e, assim, nasceu este projeto que contou com a confeção de coroas com esses materiais.

O inverno é uma das quatro estações do ano. Começou no dia 22 de dezembro e acabará no dia 20 de março. No inverno, o tempo é mais frio, chove muito e o vento é forte. Em alguns sítios, neva.

Os frutos característicos desta estação são os citrinos, como as laranjas, as clementinas, os limões, as limas e as toranjas, as uvas, as bananas, as romãs, os marmelos, as anonas, os caquis, as maçãs, os abacaxis, os abacates e os frutos secos, como nozes, avelãs, pinhões, ….

Gere a tua conta!

Durante o mês de janeiro, estivemos a trabalhar, em contexto de turma, em torno do orçamento e da poupança. Iniciámos este projeto de Literacia Financeira numa perspetiva mais geral, ligando-o, primeiramente, à família e à comunidade, mas, posteriormente, optámos por o direcionar para nós, alunos.

Explorando a expressão artística, os alunos do 9.ºC mergulharam na criação de um painel inspirado na icónica obra 'Guernica'. Assim, utilizando a técnica de pastel de óleo sobre cartão, deram vida a este projeto dinamizado na disciplina de Oficina de Artes, refletindo não apenas habilidade técnica, mas também a interpretação única de cada aluno, diante da complexidade da obra em causa.

 
 
 

Portal do AESL

logotipo ESCOLA EMAIL